Atendimento Conta: 31 3892-6500 | 31 3891-5215 | Vazamentos e Plantão: 31 3899-5600

5cb5f5e2d4d0af2f00ef0d14fdd7cd95.jpg
22aeef72da3c77d2517fc3bfd1773f30.jpg
28ac95ed734c9e6852d603a8b9c1d2a8.jpg

Coleta e Tratamento de Esgoto

Foram construídos perto de 8 mil metros de rede interceptora de esgotos. Na zona rural o SAAE, em convênio com a Emater, Prefeitura e Funasa, construiu 800 fossas sépticas na região das nascentes do ribeirão São Bartolomeu e do rio Turvo, que são os mananciais de Viçosa.

Em quatro comunidades, próximas aos mananciais, o SAAE construiu unidades estações de tratamento de esgotos – ETE’s – Grupo do Paraíso, Violeira, Romão dos Reis e Estação Velha.

ETE – Violeira

A Obra do Século

Após a elaboração do Plano Diretor, em 1992, pelo Depto. De Engenharia Civil da UFV, foi uma determinação da Prefeitura e do SAAE a construção da rede interceptora de esgotos no Município. Em 1999, os técnicos do SAAE finalizaram a elaboração do projeto dos interceptores de esgoto no ribeirão São Bartolomeu. Estava lançado o desafio, na busca de soluções para a destinação dos esgotos domésticos. Junto com o lixo, este é um dos problemas urbanos que mais afetam o meio ambiente.

O que são interceptores de esgotos?

O projeto consiste na colocação de tubulações ao longo do curso d’água visando coletar os esgotos sanitários domésticos das ruas e avenidas, para direcioná-los até uma estação de tratamento de esgoto – ETE. Um dos grandes desafios para a engenharia moderna.

O Projeto

O projeto de interceptores de esgoto de Viçosa do SAAE tem o apoio da Administração Municipal e visa contemplar todos cursos d’água conduzindo sempre os esgotos sanitários domésticos até uma Estação de Tratamento – ETE. Principais regiões que estão nos planos do SAAE são: Coelhas / Santo Antonio/João Braz / Sivestre /Novo Silvestre / Fundão / Cachoeira de Santa Cruz / sendo que nos distritos o tratamento serão nas localidades.

Investimentos nas obras dos interceptores de esgoto de Viçosa:

Ribeirão São Bartolomeu

Estão instalados 5 quilômetros de rede interceptora no ribeirão São Bartolomeu das quatro pilastras da UFV até o bairro Laranjal, restando apenas 760 metros para chegar ao local da construção da ETE Barrinha. Até agora o SAAE realizou investimentos na ordem de R$5 milhões reais, com recurso próprio.

Córrego da Conceição

Foram instalados interceptores desde a Rua do Sol no bairro das Estrelas até Trav. Pordue no centro. São 2,5 quilômetros instalados com investimentos na ordem de  R$ 650.mil reais.

Córrego das Coelhas

Na Comunidade das Coelhas o SAAE instalou 1 quilômetro  de interceptores e investiu  R$100 mil reais

Como está o Programa de Despoluição das Águas em Viçosa em 2011?

Para o diretor-presidente do SAAE, engenheiro Sanzio Borges, os investimentos e o avanço nos projetos dos interceptores de esgoto dão a prova da seriedade e a modernidade dos trabalhos da Autarquia Municipal com relação ao saneamento básico e a despoluição das águas.

Hoje, faltam apenas 760 metros para que a principal tubulação da rede coletora do ribeirão São Bartolomeu chegue ao local onde será construída a estação de tratamento. Os recursos para a construção da ETE Viçosa e a complementação do interceptor do São Bartolomeu e do Córrego da Conceição estão aprovados no Programa de Aceleração do Crescimento – PAC2. O apoio do executivo e do legislativo é fundamental para o desenvolvimento dos trabalhos e principalmente na busca de recursos para o desenvolvimento das obras que até agora foram realizadas com recursos próprios da Autarquia.

Terreno onde será construída a ETE – Barrinha

Para a construção da Estação de Tratamento de Esgoto de Viçosa – Barrinha, os recursos serão repassados pela Caixa Econômica Federal num montante de R$13,7 milhões para a execução da obra, com um prazo de conclusão de 24 meses após a contratação dos serviços. A ETE – Barrinha nesta primeira fase terá capacidade para tratar 240l/s de esgotos sanitários, atendendo a 90% da população urbana do Município.

Para dar continuidade ao interceptor do córrego da Conceição de construção moderna, está previsto a construção deste interceptor através do processo não destrutível, que consiste na utilização de equipamento especial para perfuração e instalação de canos PEAD. Esta técnica evita transtornos nas ruas da cidade com a abertura de valas. Faltam apenas 400 metros para que a rede do córrego da Conceição possa ser ligada ao interceptor do São Bartolomeu.

Já no córrego das Coelhas, onde o SAAE construiu um quilômetro de rede interceptora, iniciada no bairro Nova Viçosa, agora será licitada neste ano, mais um trecho de 600 metros de rede interceptora. Para fazer a ligação deste interceptor ao principal, do ribeirão São Bartolomeu, o SAAE vai ter que construir mais três quilômetros de rede, que serão executados em etapas devido ao alto custo da obra que serão executados com investimentos do SAAE.

O interceptor das Coelhas passa por uma região ainda pouco povoada e o SAAE está prevendo o crescimento urbano naquele local, para as futuras ligações. Um exemplo disto é o Projeto Habitacional Popular, Minha Casa Minha Vida 1 e 2, que começa a entregar as primeiras 132 casas. Neste conjunto habitacional, atendendo as exigências legais, existe unidade de tratamento de esgoto para aliviar a carga do esgotamento doméstico, que será ligado ao interceptor do SAAE.

O Plano de Segurança da Água

Este Projeto foi realizado em 2010, junto com o Departamento de Engenharia Civil da UFV, com o financiamento da Organização Mundial da Saúde. Este Projeto realizou estudos, por meio da coleta amostras e análises das águas nos vários pontos do Município. O objetivo é conhecer e dar garantia na qualidade das águas que entram no processo de produção de água tratada para o abastecimento urbano.

As amostras foram coletadas em diferentes pontos dos cursos d’água que abastecem as duas estações de tratamento de água – ETA.  Foram também coletadas amostras na captação, nos tanques de tratamento, na rede de distribuição em outros pontos da cidade, onde a água chega para o consumidor.  Assim os técnicos e pesquisadores puderam avaliar a qualidade da água distribuída. Outro ponto importante desta pesquisa é se existe e que tipo de contaminação pode estar ocorrendo nos cursos d’água dos mananciais.

Parceiros